Duplo profissional e Personal Trainer.

Achas que o gajo se jarda?! – 4 coisas sobre os esteróides

Achas que o gajo se jarda?! – 4 coisas sobre os esteróides

A polémica à volta dos esteróides está a ficar mais acesa em Portugal.

É normal, os desportos e modalidades que englobam maiores níveis de força e explosão, o que pressupõe também físicos mais avantajados, estão a ficar na moda. Refiro-me ao Crossfit, Powerlifting, Halterofilismo e não só.

Verdade seja dita, nunca tivemos uma cultura muito ‘jardada’ – comparativamente falando, claro.

Não é que não os houvesse, mas o maior alvo da discussão era um nicho de culturistas e seguranças de discoteca dos quais ninguém duvidava que andassem na ‘treta’ – também com braços de 50 centímetros e veias que parecem minhocas pouca margem havia para dúvida.

De resto pouco falávamos sobre isso, até porque a maioria dos desportos que o tuga gosta desde sempre não ‘parecem ser’ modalidades em que uma ‘ajudinha farmacêutica’ seja relevante.

Mas calminha contigo…

1 – Nem todo o tipo ‘jardado’ tem 120 quilos, estando seco.

Este é o primeiro ponto a que pretendo chegar. Melhoria de performance é melhoria de performance. Há desportos que nem sonhamos que têm tanta utilização de anabolizantes, até porque não são óbvios à vista desarmada de quem não os pratica.

É verdade que há modalidades que estão mais expostas a este debate mas enquanto isso há todo um mundo por explorar, dentro da ‘batota’.

supplements-for-cyclists

Pus uma imagem de um ciclista como podia pôr dum futebolista, triatleta, whatever…

O que me leva ao meu segundo ponto…

2 – O desporto está cheio de hipocrisia!

Num mundo ideal as regras seriam sempre cumpridas. Num mundo ideal tentaríamos escalonar o desporto de modo a todos terem as mesmas igualdades e jogar de forma ‘justa’.

Sabe Deus que bem se tenta e é de aplaudir essa tentativa, que é em alguns países mais vincada que noutros. Mas não podemos ser tapadinhos…

É fácil para alguém que está de fora apontar o dedo a um Lance Armstrong por ter cometido o ‘deslize’, mas só quem já pedalou minimamente vai perceber o nível a que chega um atleta destes. É pura e simplesmente um nível quase sobre-humano.

lance_armstrong,_doping_medium

Agora imagina que tens todo o potencial do Mundo para seres o melhor num desporto destes, inclusivé ficando multi-milionário no processo. Já agora… TODOS os intervenientes andam a tomar substâncias, mas tu até o querias fazer de forma ‘limpa’.

É CLARO que a tentação vai ser gigante. É CLARO que se tu te ‘portares mal’ vais negar até à morte nas conferências de Imprensa daqui até à China! Se não o fizesses não só perderias todos os teus patrocínios como ainda os mesmos te processavam porque andavas a dar na fruta ‘sem eles saberem’ e a denegrir a sua imagem.

Isto faz lembrar o panorama das celebridades de Hollywood e como são atacadas na Imprensa.

Somos uns meninos a falar do sofá mas só sabe quem lá chega.

Quem o ilustrou melhor foi o comediante Dave Chappele, quando numa entrevista defendeu um pouco a imagem de algumas celebridades que foram dadas como ‘loucas’ pela opinião pública. Mas será que deram mesmo em doidas ou que é o próprio ambiente delas, com todo aquele glamour e pressão, absolutamente doentio?

Será que o mundo do desporto difere assim tanto?

Casos de depressão e suicídio são aos montes… Business as usual

3 – ‘Sim eu já dei!… Mas de momento não toco em nada!’

Estás a ver quando alguém morre ou sucede uma tragédia?

Imagina o 11 de Setembro… Imagina que tinha sido ontem… Era má onda pores-te a fazer comédia com esse assunto. Eu continuo a achar mau, mas passados estes 15 anos parece que é bar aberto fazer piadolas sobre isso.

É um bocadinho como este assunto da jarda. Raramente alguém admite que o está a fazer no presente, talvez para não ficar mal visto. No entanto, passados uns aninhos é mais fácil dizermos ‘ya já dei’.

Nunca ninguém ‘está a dar’, mas quase todos ‘já deram’.

Não é um ataque. A sério. É apenas algo que dá que pensar, por fazer muito parte da génese humana.

gossip (1)

O Norberto anda a dar na fruta! hihi

 

4 – Os esteróides não te dão uma Base nem te ajudam de forma estrutural.

Há um grande mas grande problema em haver ‘atletas’ que nunca tiveram resultados de forma natural.

Sei de muitos casos de malta que treinou uns míseros meses antes de enveredar por estes ‘meios’, regra geral com zero de supervisão adicional ao gigantão que lhes vendeu o ‘sumo’.

Pior ainda, a maioria dos utilizadores de esteróides são absolutamente sazonais e preferem fazê-lo para ficar maiores no Verão e impressionar o sexo oposto ou os seus pares ou dizer que levantaram 300 quilos, quando nem um agachamento sem peso conseguem fazer em condições!

Idiot-Bodybuilder-Injects-His-Muscles-With-Oil

Isso, meus senhores, é quase tão mau como ter um Ferrari e não saber guiar – não te serve de nada e ainda é perigoso!

De contrário, também sei de pessoas que construíram uma base de preparação física durante anos a fio e eventualmente experimentaram anabolizantes, talvez por curiosidade, talvez para serem mais competitivos ou por estarem dispostos a ir mais longe no seu sonho.

Se são ambos condenáveis? É justo que se pense assim.

Mas que há uma diferença enorme entre os dois… Há sim senhor.

Termino as minhas palavras com um link para um documentário muito interessante, o ‘Bigger, Stronger and Faster’. Perde um tempinho a ver isto que dá que pensar:

Showing 8 comments

  1. Antes de mais, parabéns pelo Post.
    A reter: Só quem lá anda a que sabe o que sofre de verdade um ciclista, que passa horas e horas e mais horas em cima de uma bicicleta. Mas a pergunta é … será que alguém acredita que aquilo tudo é performance?! Só um ceguinho. Outro ponto fulcral que foi “top” …. quererem usar anabolizantes sem sequer saberem treinar! Isso sim, é mais grave do que usar anabolizantes. Pessoas que nem sabem o que é treinar, que nunca pegaram num halter, que nunca tiveram aquela sensação de “morrer” durante um treino, e querem chegar a meta por atalhos?! Infelizmente é a realidade, querem chegar de A a D .. sem passar por B e C.
    Em relação ao enorme Lance, sim enorme, é e sempre sera um senhor das duas rodas. O que ele fez, muitos tentaram fazer, mas é que ele soube fazer 🙂

    Abraço

  2. Obrigado pela partilha.

  3. Documentário impressionante. Dá muito que pensar e sem dúvida que o mundo está cheio de hipócritas no que toca a “drogas” que melhoram a performance. Excelente partilha!

  4. Na minha opinião, os resultados dependem de 3 aspetos: ambiente favorável (físico, mental), muito trabalho e tempo. Quando se tenta atalhar um ou mais destes pontos de modo artificial os resultados nunca poderão ser bons. Infelizmente não é raro observar algumas atitudes de “querer já tudo feito e para ontem”.

    Bom trabalho, Salgueiro, abraço,

    MP

  5. Antes de mais quero dar os meus mais sinceros PARABÉNS por finalmente alguém ter escrito um artigo sobre esteróides com cabeça, tronco e membros. Tudo isto é uma realidade que muitos tentam esconder, mandando areia para os olhos das pessoas, fazendo com que estas consigam acreditar que com muito treino consegue-se atingir níveis altíssimos de rendimento desportivo bem como de “montanhas de músculos” e ganhos incríveis de força. Outro ponto importante deste artigo é sem sombra de dúvida a referência aqueles que mal sabem treinar, ou que treinam mal, começarem a usar esteróides para conseguirem obter resultados de modo a impressionarem amigos, elementos do sexo oposto ou até mesmo pela questão estética. Uma coisa é certa este é o nosso Mundo, ninguém consegue atingir resultados impressionantes, manter-se no topo e na elite do desporto Mundial apenas com alimentação e bons treinos!!! Mais uma vez Salgueiro muitos mas mesmo muitos PARABÉNS por este fantástico artigo.

    Um grande abraço e continuação de bons treinos!!!

  6. Gostei muito. Abraço Salgueiro

  7. “também com braços de 50 centímetros e veias que parecem minhocas pouca margem havia para dúvida”
    São estas pequenas palavras que fazem a diferença no dia de alguém 🙂
    Continua com isso Salgueiro!

  8. A pressão do rendimento no desporto. O público pensa que existem super heróis, pessoas que vencem sem parar, que aguentam mais do que qualquer um aguentou, sem tomar nada do género. Todos adoram um super atleta que de alguma forma representa os outros, uma equipa, um país, um povo. Com essa pressão é fácil os atletas esquecerem que o importante é o desporto e só se focam na vitória. Patrocinadores só querem vitórias. Os jornais só querem vitórias. Além do mais, os outros concorrentes também usam de tudo e não é sem usar que o atleta vai conseguir superá-los.
    Bom post, Salgueiro.

    Alex Gomes

Deixa um comentário